PARLAMENTARES E REPRESENTANTES DE ÓRGÃOS FISCALIZADORES VISITAM UNIDADES DO SESI E SENAI

Unidades do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em todas as capitais do país receberam nesta sexta-feira, 8 de junho, visita de parlamentares e de representantes de órgãos de fiscalização. O evento mostrou unidades de educação e tecnologia em funcionamento. Além disso, as autoridades puderam conversar com alunos, familiares e empresários, que falaram sobre a importância dessas instituições para suas vidas e para o Brasil.

Em Pernambuco, a Escola Técnica Senai Areias foi escolhida para receber os visitantes. Estiveram presentes o senador Armando Monteiro Neto, o deputado federal Jorge Côrte Real, o secretário da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco (Sempetq-PE), Alexandre Valença, e o presidente do Tecon Suape, Javier Ramirez, que juntos ao presidente do Sistema Fiepe, Ricardo Essinger, e autoridades do Sesi e Senai Pernambuco, ouviram depoimentos de empresários e ex-alunos ligados às instituições.

“Esta reunião é para mostrar a todos o que é o Sistema Fiepe, o que fazemos, o que buscamos para o futuro e como podemos contribuir para o desenvolvimento do nosso estado e do nosso país”, disse Essinger na abertura do evento. A relevância do encontro também foi enfatizada no discurso de Côrte Real, que avaliou o encontro como bastante relevante, “porque sempre é bom relembrar o que significa o Sistema. Hoje Pernambuco tem o potencial da mão de obra qualificada para os novos desafios. Mas vem aí a indústria 4.0 e o Sistema continua se preparando para os novos desafios. Aqui é que se faz o futuro de Pernambuco e do Brasil. Aqui se forma uma juventude sadia e capacitada e, acima de tudo, aqui são formados cidadãos”.

Armando Monteiro destacou a importância da reunião como prestação de contas da atuação do Sesi, Senai, IEL, Ciepe e Fiepe à sociedade: “É preciso que toda a sociedade reconheça nosso papel. Temos também a obrigação de mostra o trabalho que realizamos.  O Sistema S é financiado pela sociedade brasileira através de uma contribuição que incide sobre a folha de pagamento das empresas. Esse financiamento, portanto, é feito pelo conjunto da sociedade. Por isso, é fundamental que se possa prestar contas. O sistema é um suporte fundamental e estratégico para o desenvolvimento de Pernambuco. Essas instituições têm o papel de formar as pessoas, que representam o mais importante ativo de um país”.

Durante toda a manhã do dia 8, diversos depoimentos marcaram o evento, como o do diretor de Pessoas e Organização do Grupo Moura, Moacir Freitas, que enalteceu a parceria com o Sistema S, principalmente, no município de Belo Jardim: “Temos um lema: onde tem Brasil, tem Moura. Mas também podemos dizer que onde temos indústrias Moura, temos parcerias com o sistema S”.

Quem também compartilhou sua experiência foi o ex-aluno do Sesi Paulista Cleyson Duarte, de 18 anos. Com o conhecimento adquirido na instituição, ele conquistou uma vaga em um curso de verão sobre Ciência Ambiental na Universidade de Standford, no Estados Unidos. E em 2017, participou de uma conferência internacional sobre os objetivos da ONU, na Inglaterra. “Hoje participo de um projeto chamado Educação Livre, fruto de parceria entre Sesi, BID e Unesco. É uma plataforma que visa proporcionar educação básica para jovens e trabalhadores já no mercado de trabalho. Mesmo depois de dois anos formado, o Sesi ainda está comigo e eu ainda estou com o Sesi”, afirmou Duarte.

Túlio Batista de Araújo concluiu o curso técnico em Redes de Computadores no Senai Areais e o ensino médio no Sesi Ibura, via Ebep. Em 2015 conheceu a robótica educacional no Sesi e em 2016 ingressou no Senai, onde, segundo ele, estabeleceu metas ainda mais ambiciosas. “O Senai te prepara para o mundo. Percebi que tudo o que aprendi sobre robótica e computação poderia ser muito mais aprofundado. O Senai me inspirou a perceber o que eu queria para minha vida, e eu queria tecnologia. O Sesi me capacitou a partir do momento em que me mostrou que poderia oferecer tecnologia, robótica educacional e educação tecnológica”, destacou.

Araújo acredita que o ensino integrado entre as duas instituições é muito importante para a formação das pessoas: “Hoje tenho orgulho de dizer que com essa inspiração e com essa capacitação consegui passar na UFPE e em outras universidades do estado. Sou mentor da equipe de robótica que ajudei a fundar. Estou criando minha própria equipe de robótica e trabalho na Zoom Education, a maior empresa de robótica educacional do país”.

De acordo com pesquisa Ibope de setembro do ano passado, 92% dos brasileiros aprovam a atuação do Senai. Esse índice é de 89% para o Sesi. Segundo Rafael Lucchesi, diretor-superintendente do Sesi e diretor-geral do Senai, o Brasil não teria feito a revolução industrial que fez no século 20, com inclusão social, sem o amplo apoio dessas instituições. “Atualmente, o Sesi e o Senai são imprescindíveis para o enfrentamento dos desafios da quarta revolução industrial, que já está em curso e exige a constante adequação de empresas e trabalhadores às novas tecnologias e a mercados cada vez mais competitivos.”

Atualmente no Brasil, há 25 Institutos Senai de Inovação, 57 Institutos SENAI de Tecnologia e oito Centros de Inovação do Sesi, que apoiam empresas no desenvolvimento de soluções para a Indústria 4.0. Só o Senai realiza anualmente mais de 1,3 milhão de ensaios laboratoriais e atende quase 20 mil empresas em serviços técnicos e tecnológicos.

EDUCAÇÃO – Maior complexo de educação profissional e serviços tecnológicos das Américas, o Senai formou ao longo de sua história mais de 73 milhões de trabalhadores. Anualmente, a entidade realiza mais de 2,3 milhões de matrículas na educação profissional. Reconhecida pela excelência de seu processo educacional, a instituição conquistou, em 2015, o primeiro lugar e, em 2017, a segunda posição na Worldskills, a maior competição de profissões técnicas do mundo. Equipes do Senai ficaram à frente de equipes da Coreia do Sul, Suíça, Alemanha, Estados Unidos, Japão e França nesta que é considerada a maior competição internacional de educação profissional.

O Sesi está entre as instituições com melhor desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), conhecido como Prova Brasil, de acordo com estudos dos especialistas Fernando Abrucio, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Naércio Menezes, do Insper, e Rubem Klein, consultor da Fundação Cesgranrio. Anualmente, a instituição beneficia mais de 1,2 milhão de pessoas em educação básica, continuada e em ações educativas e mais de 4 milhões de pessoas com serviços de segurança e saúde no trabalho. Recentemente, equipes de alunos do Sesi foram campeões no Torneio Mundial de Robótica, realizado nos Estados Unidos, com participação de equipes de 60 países.

TRANSPARÊNCIA – Informações sobre a gestão do Sesi e do Senai estão disponíveis para toda sociedade nos sites de Transparência por meio dos links: transparencia.pe.senai.br/ e transparencia.pe.sesi.org.br/

Nessas páginas, hospedadas nos sites das instituições, estão publicados dados sobre orçamentos, balanços contábeis, pareceres de auditores independentes, licitações, editais, relatórios de atividades e a infraestrutura existente, entre outros.

Essas instituições, que passam por várias auditorias e fiscalizações, são consideradas referências por órgãos fiscalizadores, como o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Controladoria-Geral da União (CGU), pela forma transparente e clara que disponibilizam dados e informações para a população. Saiba mais sobre o Sesi e Senai em http://sempresesisenai.com.br/

NÚMEROS:

SENAI (nacional):

73,7 milhões de alunos formados desde 1942

541 unidades fixas e 452 unidades móveis, sendo 2 barcos escola

25 Institutos SENAI de Inovação

57 Institutos SENAI de Tecnologia

Em 2017:

2,3 milhões de matrículas na educação profissional

Mais de 20 mil indústrias atendidas

1,3 milhão de ensaios laboratoriais realizados

SENAI (Pernambuco):

Mais de 1,5 milhão de alunos formados desde 1943

10 unidades fixas e 14 unidades móveis

2 Institutos SENAI de Tecnologia (Meio Ambiente e Automotivo e Metalmecâsnica)

1 Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação

Em 2017:

59 mil matrículas na educação profissional

1.920 atendimentos em STI

37 mil horas de consultoria, ensaios laboratoriais, serviços operacionais e pesquisa, desenvolvimento e inovação

SESI (nacional):

505 escolas

114 unidades fixas e 539 unidades móveis para atendimentos de saúde

8 Centros de Inovação para desenvolvimento de tecnologias voltadas à segurança e saúde no trabalho

Em 2017:

Mais de 1,2 milhão de pessoas matriculadas em educação básica, continuada e em ações educativas

50 mil indústrias atendidas

4 milhões de pessoas beneficiadas com serviços de segurança e saúde no trabalho

2 milhões de pessoas atendidas em ações de promoção da saúde

3,9 milhões de participantes e expectadores em eventos culturais em 2017

1,8 milhão de atendimentos prestados em ações comunitárias

SESI (Pernambuco):

12 escolas

16 unidades fixas e 38 unidades móveis

Em 2017:

5.223 atendimentos (matrículas) em educação básica e 12.389 atendimentos em educação continuada

1.005 clientes industriais

62.198 pessoas atendidas em serviços de segurança e saúde do trabalho

58.065 pessoas atendidas em ações promoção da saúde no ano

35.483 expectadores do Sesi Bonecos em 2017

78.052 atendimentos em ações comunitárias e eventos de mobilização para a promoção da saúde

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *