NOVA FASE DA LAVA JATO PRENDE O FILHO DO EX-MINISTRO EDISON LOBÃO

Diário do Poder

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta terça-feira (10),  Márcio Lobão, o filho do ex-senador e ministro de Minas e Energia, dos governos Lula e Dilma Rousseff, Edison Lobão, durante a 65ª fase da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro.

Também estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo (SP), no Rio de Janeiro e em Brasília (DF).

A Operação Galeria tem objetivo de investigar operações de lavagem de dinheiro realizadas pelo filho do ex-ministro, e investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro proveniente de pagamento de vantagens indevidas relacionadas à Transpetro, subsidiária da Petrobras, e à Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

Além dos crimes de corrupção relativos à participação da Odebrecht no contrato de construção da Belo Monte, a operação investiga benefícios em mais de 40 contratos, cujo valor chega a cerca de R$ 1 bilhão, celebrados pelas empresas Estre Ambiental, Pollydutos Montagem e Construção, Consórcio NM Dutos e Estaleiro Rio Tietê.

A prisão é preventiva e ocorre porque as investigações apontam que, ao menos entre 2008 e 2014, Edison Lobão e Márcio Lobão solicitaram e receberam propinas entre os anos de 2008 e 2014, a “mesada” era paga pelos Grupos Estre e Odebrecht. Evidências indicam que os atos de lavagem se estendem até 2019.

Segundo o MPF, o dinheiro era entregue em espécie a um escritório de advocacia ligado à família Lobão, localizado no Rio de Janeiro.

A operação recebeu o nome de Galeria devido ao modus operandis dos envolvidos, que lavavam dinheiro por meio de compras e vendas de obras de arte, movimentação em contas offshore, vendas de imóveis e simulações de empréstimos familiares.

Segundo o procurador da República Deltan Dallagnol, “a Lava Jato continua rompendo a aura de intocabilidade de poderosos. A equipe segue unida e, enquanto for possível, prosseguirá seu trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *