SENADO APROVA MARCO CIVIL DA INTERNET E TEXTO SEGUE PARA SANÇÃO PRESIDENCIAL

amarco

O plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (23), por votação simbólica, o Projeto de Lei do Marco Civil da Internet. Após momentos de embate entre governistas e oposicionistas, a redação final da matéria foi aprovada sem alterações pela unanimidade dos senadores presentes. O texto segue agora para sanção da presidenta Dilma Rousseff.

Um dos principais pontos do projeto a proteção da  neutralidade de rede está no Artigo 9º, que garante tratamento isonômico para qualquer pacote de dados, sem que o acesso ao conteúdo dependa do valor pago. A regra determina tratamento igual para todos os conteúdos que trafegam na internet. Assim, os provedores ficam proibidos de discriminar usuários conforme os serviços ou conteúdos que eles acessam –- cobrando mais, por exemplo, de quem acessa vídeos ou aplicações de compartilhamento de arquivos.

Outro ponto da proposta garante o direito dos usuários à privacidade, especialmente à inviolabilidade e ao sigilo das comunicações pela internet. O texto determina que as empresas desenvolvam mecanismos para garantir, por exemplo, que os e-mails só serão lidos pelos emissores e pelos destinatários da mensagem, nos moldes do que já é previsto para as tradicionais cartas de papel.
O projeto também assegura proteção a dados pessoais e registros de conexão e coloca na ilegalidade a cooperação das empresas de internet com órgãos de informação estrangeiros. O objetivo é evitar casos de espionagem como o escândalo que envolveu a NSA, agência norte-americana de informações.

O Artigo 19, que limita à Justiça a decisão sobre a retirada de conteúdos, também está entre os principais pontos do projeto. Atualmente, vários provedores tiram do ar textos, imagens e vídeos de páginas que hospedam, a partir de simples notificações.

Os senadores oposicionistas reclamaram da votação antecipada da matéria. Eles queriam discutir mais o assunto e chegaram a apresentar emendas que foram rejeitadas em plenário. No fim, entretanto, votaram a favor do texto final e comemoraram a aprovação do novo marco regulatório. “Infelizmente, o rolo compressor [do governo] prevaleceu. Mas o novo marco da internet é, sem dúvida, um avanço porque mantém a neutralidade da rede, que é uma vitória de toda a sociedade”, disse o senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG).

O líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), disse que o Brasil dará exemplo ao mundo no que se refere à regulação das relações na internet e ressaltou que a maioria dos países ainda não tem leis tão “maduras” quanto a que foi aprovada no Congresso brasileiro. Ele confirmou que a presidenta Dilma Rousseff deverá apresentar a nova legislação no evento internacional sobre o assunto, NetMundial, que começa nesta quarta-feira (23), em São Paulo. “O encontro internacional será premiado com a grande legislação que o Brasil oferecerá para o mundo amanhã”, disse o senador.

Braga admitiu que o texto ainda deverá passar por ajustes, que serão tratados em uma medida provisória no futuro. Ela deverá abordar os artigos 10º e 13, especialmente no que se refere a quais autoridades terão permissão de acesso a dados pessoais dos usuários de internet. (Agência Brasil)

CONTRIBUINTES TÊM ATÉ O DIA 30 DE ABRIL PARA DECLARAR IMPOSTO DE RENDA

arenda

Os contribuintes do Imposto de Renda (IR) têm até o dia 30 de abril para fazer sua declaração. A Receita Federal recomenda que antes dessa data o contribuinte baixe o programa do IR através do site, preencha e envie os dados pela internet. Geralmente, o último dia de prazo é marcado por congestionamentos eletrônicos. Por isso é bom evitar o risco de não conseguir declarar dentro do prazo.

O governo espera receber este ano um total de 27 milhões de declarações, 1 milhão a mais do que em 2013. Até a última quinta-feira (17), antes do feriado, 11,4 milhões já haviam transmitido seus dados.

Os trabalhadores que ganharam até R$ 20.529,36 em todo o ano passado estão isentos do imposto. As pessoas que receberam acima desse valor até R$ 30.766,92 vão pagar uma alíquota de 7,5%. Entre esse valor e R$ 41.023,08, o imposto sobe para 15%. A próxima faixa vai até R$ 51.259,08, com alíquota de 22,5%. E, acima desse último valor, o imposto é de 27,5%.

Quem tiver dúvidas das mais básicas às mais complicadas pode recorrer ao site da Receita Federal. Para declarar o imposto é sempre importante ter toda a documentação em mãos. (Fonte: JC online)

 

AÉCIO NEVES CONFIRMA PRÉ-CANDIDATURA À DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA

aaecio

A executiva nacional do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) referendou nesta terça-feira (22) o nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) como pré-candidato do partido à presidência da República e marcou a Convenção Nacional da legenda para 14 de junho, em São Paulo. “É uma deferência ao governador Geraldo Alckmin e uma prova da importância de São Paulo no cenário político nacional”, declarou Aécio Neves.

Durante a reunião da executiva foi feito um balanço dos palanques estaduais e, segundo Aécio, em 80% dos estados haverá candidaturas competitivas, tanto do PSDB, quanto de partidos aliados. “Teremos um exército de companheiros para levar as ideias da nossa candidatura baseadas na eficiência e na ética, algo que está em falta no governo federal”.

Aécio, contudo ainda não definiu quem será o vice em sua chapa. Na semana passada, o pré-candidato do PSB ao Planalto, Eduardo Campos, confirmou a indicação da ex-senadora Marina Silva. “O tempo para a definição é o tempo da convenção”.

Ele não descartou a possibilidade de ter uma mulher como companheira de chapa – como é o caso de Eduardo/ Marina e Dilma/ Temer. “Seria com certeza algo até mais agradável, mas estamos pautando esta escolha, nem por uma questão de gênero, nem por uma questão regional”, completou. (Diário de Pernambuco)

 

ELEITOR FARÁ SUA PARTE EM OUTUBRO, DIZ EX-GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS

acolativa

O ex-governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB) disse nesta terça-feira (22), que, ao vencer as eleições, construirá uma maioria no Congresso Nacional com o apoio das ruas. Segundo ele, que está em Florianópolis (SC), cumprindo uma agenda ao lado do deputado federal Paulo Bornhausen (PSB), o eleitor já vai fazer a sua parte nas eleições, mudando “muita gente que está no Congresso atrasada, fisiológica e patrimonialista”.

Em entrevista coletiva, Eduardo Campos também citou a aliança com a ex-senadora Marina Silva (PSB), que não o acompanhou durante a viagem em virtude de seus liderados, nesse estado santa catarinense, discordarem do apoio do PSB à reeleição do governador Raimundo Colombo (PSD).

“É uma questão de tempo ser conhecido, de levar a mensagem, de poder participar de debates, de a população poder conhecer: ‘quem é esse que governou o estado de Pernambuco por duas vezes, que foi reeleito com a maior quantidade de votos que um governador foi reeleito, que está ao lado de Marina propondo as mudanças que o brasil nas ruas disse que estava desejoso?’, indagou o governador, fazendo uma auto-referência.

Eduardo Campos voltou a criticar a base da presidente Dilma Rousseff, pouco menos de um ano de ter feito parte desse mesmo bloco. “Eu vi esse governo com tanta base, tanto partido, tanto ministério… passar um ano todo sem votar… Quando todo mundo foi para a porta do Congresso, eles (os deputados e senadores) votaram em 15 dias o que não votaram em um ano. A sociedade, quando ver um governo que se estabeleça, aposte nas pessoas boas, independentes de partido, vai ajudar a gente a ter maioria no
Congresso”, declarou. ( Diário de Pernambuco)

 

ECONOMISTAS JÁ ESPERAM QUE A INFLAÇÃO ESTOURE O TETO DA META NESTE ANO

ainflação

Economistas do mercado financeiro já preveem que a inflação deste ano estoure o teto da meta do governo. Segundo o boletim Focus, divulgado pelo Banco Central nesta terça-feira (22), a mediana das projeções para o IPCA em 2014 foi elevada a 6,51%, 0,1 ponto percentual acima do limite de 6,5%. Foi a sétima vez consecutiva que a previsão para a alta de preços aumentou.

A expectativa de que a inflação feche o ano acima do teto da meta já havia sido apontada pelo grupo de cinco economistas que mais acertam as projeções de longo prazo. Há cerca de um mês, a mediana das projeções do chamado “top 5″ chegou a 6,57%. Segundo a edição do Focus divulgada nesta terça, esse mesmo grupo espera que a o IPCA feche o ano em 6,59%.

Com a expectativa de que a inflação pressione mais, os analistas continuam apostando em mais uma alta de 0,25 ponto percentual da taxa básica de juros, com a mediana das projeções apostando que a Selic, atualmente em 11% ao ano, encerre 2014 em 11,25% ao ano.

A divulgação do relatório ocorre a pouco mais de um mês da próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que decide, no fim de maio, o destino da taxa. Após a última elevação, o BC sinalizou que poderia interromper o ciclo de altas, inciado em abril do ano passado, mesmo com a surpreendente inflação de março, que, puxada pelos alimentos, subiu a 0,92% e acumulou alta de 6,15% em 12 meses.

Em relação ao crescimento econômico, os economistas consultados pelo BC reduziram a projeção de alta do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos no país) para 1,63%. Na semana passada, a previsão era de alta de 1,65% e, há um mês, de 1,7%. Para 2015, a previsão foi mantida em 2%. (Agência O Globo)

 

 

 

INSCRIÇÃO: CORRIDA DO TRABALHADOR TERÁ STAND NA PERIMETRAL

acorrida

A Prefeitura de Araripina vai até você. Faça sua inscrição nesta quarta-feira (23) às cinco da tarde no stand da Corrida do Trabalhador, localizado na Nova Perimetral.

Uma equipe da prefeitura estará realizando uma prévia com aquecimento, motivando o bem estar e muita movimentação no espaço de encontros dos atletas araripinenses,próximo ao trevo na nova perimetral.

Grandes premiações esperam por você! Inscreva-se na tradicional Corrida do Trabalhador 2014!

 Realização: Prefeitura de Araripina – Unidos por Um Novo Tempo.

Apoio: Secretarias de Cultura e de Esportes.

 

DIVISÃO PT X PMDB NOS ESTADOS AMEAÇA DILMA

adivisãoA briga entre PT, Palácio do Planalto e PMDB ameaça custar mais caro do que simplesmente a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras ou a procissão de ministros para dar explicações aos deputados no Congresso. Ela pode significar a pulverização de uma vantagem de 2 milhões de votos que a presidente Dilma Rousseff conseguiu sobre os adversários José Serra (PSDB) e Marina Silva (Ex-PV, hoje PSB) nas eleições de 2010. Ao todo, PT e PMDB estão em litígio em onze estados. Em alguns deles, como Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o divórcio acontecera há quatro anos e deve se repetir agora. Em outros, como Ceará e Rio de Janeiro, no entanto, o litígio pode custar caro.

“O vento está mudando rapidamente. Ela ainda é favorita, claro. Mas, se for para o segundo turno, serão todos contra nós. E acho que podemos, sim, perder”, disse um petista, incomodado com o estilo pouco afável e político da presidente Dilma Rousseff. Ao todo, PT e PMDB estão discutindo a relação em Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Panos mornos
O secretário-geral da Presidência, ministro Gilberto Carvalho, tenta amenizar o incômodo na relação. “O PMDB, eu sempre digo, não é apenas um aliado, ele participa do governo através da figura importante do vice-presidente (Michel Temer) e dos ministros, que ao longo desses anos, foram tão camaradas e contribuíram tanto com a construção do nosso governo”, declarou. Presidente em exercício do PMDB, o senador Valdir Raupp (RO) também tenta ser otimista. “Sempre tenho colocado que, com a ampliação das alianças regionais nos estados, isso resolverá grande parte da crise”, afirmou ele.

Pré-candidato do PMDB ao governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira acha que o partido não pode ceder no debate. “O que interessa para o PMDB, neste momento, não é este debate de mais cargos, menos cargos, mais ministério, menos ministério. Temos que discutir os palanques regionais, ter firmeza nessa discussão”, afirmou. O peemedebista não descarta ceder a vaga de senador ao tucano Tasso Jereissatti, caso o PT prossiga tentando isolá-lo no estado.

Saiba mais

2 milhões de votos em risco

Os onze estados em que PT e PMDB estão em litígio representam 37% da vantagem obtida por Dilma Rousseff no primeiro turno em 2010, em relação aos dois principais candidatos de oposição à época, José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV)

Alagoas
Dilma Rousseff – 50,92%
José Serra e Marina – (47,96%)
Diferença: 41.232 votos

Bahia
Dilma Rousseff – 62,62%
José Serra e Marina – 36,72%
Diferença: 1.732.272 votos

Ceará
Dilma Rousseff – 66,30%
José Serra e Marina – 32,72%
Diferença: 1.409.790 votos

Goiás
Dilma Rousseff – 42,23%
José Serra e Marina Silva – 56,66%
Diferença: – 444.912

Maranhão
Dilma Rousseff – 70,65%
José Serra e Marina Silva – 28,68%
Diferença: 1.235.457 votos

Mato Grosso
Dilma Rousseff – 20,96%
José Serra e Marina Silva – 56,16%
Diferença: – 203.182

Mato Grosso do Sul
Dilma Rousseff – 39,86%
José Serra e Marina Silva – 59,23%
Diferença: – 252.231

Minas Gerais
Dilma Rousseff – 46,98%
José Serra e Marina Silva – 51,91%
Diferença: – 541.975

Paraíba
Dilma Rousseff – 53,21%
José Serra e Marina Silva – 46,07%
Diferença: 138.216

Rio de Janeiro
Dilma Rousseff – 43,76%
José Serra e Marina Silva – 54,05%
Diferença: – 878.664

Rio Grande do Sul
Dilma Rousseff – 46,95%
José Serra e Marina Silva – 51,92%
Diferença: – 318.706

Vantagem de Dilma nesses 11 estados: 1.917.297
Vantagem final de Dilma no 1º turno: 5.117.208

Fonte: Diário de Pernambuco

LULA SAMPAIO GARANTE: “O PTB TERÁ CANDIDATO A PREFEITO EM 2016”

alula1O ex-prefeito de Araripina, Lula Sampaio (PTB), durante entrevista exclusiva ao Programa Canal Aberto da Radio Arari FM, não somente anunciou o seu rompimento político com o deputado estadual Raimundo Pimentel como também declarou que o seu partido, o PTB, terá candidato a prefeito nas eleições de 2016. “Quem achava que Lula Sampaio estava morto está totalmente enganado. Estamos bem vivo e quero dizer que o PTB vai ter candidato a prefeito”, afirmou Lula, num recado direto aos ex-aliados políticos que inocentemente continuam sem acreditar no rompimento. O nocaute do rompimento é o apoio político que Lula está dando ao ex-conselheiro do Tribunal de Contas Romário Dias, que é o seu candidato a deputado estadual.

O anúncio antecipado de candidatura em 2016 feito por Lula é um recado direto da sua insatisfação com o ex-grupo político. Se sentido isolado e sendo tratado como um simples eleitor, Lula viu a sua liderança sendo ameaçada e não perdeu tempo para recuperar o espólio político eleitoral e romper o silêncio e aliança que mantinha com Pimentel. Como não quer perder a liderança da oposição o ex-prefeito quer trilhar politicamente distante do deputado estadual. Essa disputa de 2014 é quem vai respaldar o principal nome da oposição em Araripina. Lula e Pimentel vão travar uma verdadeira batalha eleitoral para saber quem leva a melhor e lidera a oposição.

BRUNO MARTINIANO, DO PTB, DECLARA APOIO A PAULO CÂMARA E RAUL HENRY

abruno

Conforme o Blog da Folha anunciou, na última quinta-feira (17), o Prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano (PTB) declarou, neste sábado (19), durante encontro bastante prestigiado, no Hotel Portal, apoio ao pré-candidato do PSB, Paulo Câmara e seu vice, Raul Henry, bem como ao pré-candidato ao Senado, Fernando Bezerra Coelho e ao pré-candidato à Presidência da República, Eduardo Campos.

Uma reunião que antes seria para no máximo 20 pessoas, com o objetivo de apresentar Paulo Câmara aos vereadores, tomou uma proporção muito maior, reunindo mais de 300 participantes. Bruno foi o primeiro prefeito do PTB a aderir publicamente a chapa da Frente Popular de Pernambuco.

“Que alegria ver tantas pessoas reunidas aqui em pleno sábado de Páscoa. É uma honra estar recebendo o seu apoio Bruno, pois sei o quanto você é responsável e verdadeiro em suas atitudes. Este encontro só vem comprovar uma palavra que norteia o nosso projeto “União”. Somos um time preparado para o avanço. Gravatá está de parabéns e tenham certeza que iremos fazer muito mais por esta cidade tão querida”, enfatizou Paulo Câmara.

“Ver este auditório cheio é mostrar a grande expressão política que este prefeito possui aqui em Gravatá. Bruno viu que o nosso projeto tem conteúdo, propostas verdadeiras e que visam o caminho do desenvolvimento. Bem – vindo Bruno Martiniano…Bem – vinda Gravatá”, falou Raul Henry.

“Realizamos este evento hoje, porque Gravatá está de portas abertas para aqueles que queiram o melhor para a nossa querida cidade, para Pernambuco e para o Brasil. Paulo Câmara, Raul Henry, Fernando Bezerra Coelho, Eduardo Campos e Waldemar Borges são homens de coragem, sérios e trabalhadores”, pontuou Bruno Martiniano.

Estiveram presentes: o ex-governador, Joaquim Francisco; o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa; o secretário estadual do PSB, Adilson Gomes; a deputada federal, Luciana Santos; os deputados estaduais, Waldemar Borges, Sebastião Oliveira, Diogo Morais, Laura Gomes, Henrique Queiroz; além de prefeitos e vice-prefeitos de várias cidades, o secretário estadual de Turismo, Romeu Batista e o ex- secretário estadual de Saúde, Antônio Figueira. (Blog Folha)

 

DILMA DEVE ASSUMIR SUA PARTE, DIZ EX-PRESIDENTE DA PETROBRAS

agabi

José Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras na época da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, assumiu sua responsabilidade no relatório entregue ao conselho administrativo da empresa antes da aquisição polêmica, mas alegou que a presidente Dilma Rousseff também teve sua parcela de compromisso. As informações são do Estado de S. Paulo.

“Eu sou responsável. Eu era o presidente da empresa. Não posso fugir da minha responsabilidade, do mesmo jeito que a presidente Dilma não pode fugir da responsabilidade dela, que era presidente do conselho”, disse Gabrielli ao jornal.

Sobre o relatório entregue ao conselho administrativo da estatal, ele acredita que o documento foi “omisso”. “Sem dúvida nenhuma foi omisso porque as duas cláusulas mencionadas não constavam da apresentação feita aos conselheiros”, disse. Os termos foram o de Put Option, que obrigou a Petrobras a comprar a outra metade da refinaria em 2008, em um negócio que custou US$ 1,2 bilhão, e Marlim, que compensaria a então sócia empresa Astra por possíveis prejuízos.

Gabrielli também afirmou que o conselho não teve acesso a essas cláusulas antes de aprovar a compra da refinaria, e que, mesmo se tivesse tido conhecimento delas antes, ele acredita que ainda assim o conselho teria seguido com a aquisição.

Segundo ele, a queda do preço das ações da Petrobras não foi resultado do negócio em Pasadena, mas da crise financeira mundial que reduziu a demanda de petróleo nos Estados Unidos e da política do governo de ajuste de preços da gasolina e diesel no Brasil abaixo dos preços praticados no exterior. (Do Portal Terra)

 

CORRUPÇÃO AINDA É UM CRIME COM ALTA TAXA DE IMPUNIDADE NO PAÍS

acorrupção

Anões do Orçamento, mensalão, lava-jato, sanguessuga, máfia dos carteis, entre tantos escândalos de desvio do dinheiro público para bolsos privados, fazem parte da história política recente do Brasil. Tão enraizada quanto a prática desse tipo de delito no país, a impunidade dos autores começa, ainda que timidamente, a cair. O número de presos por corrupção ativa e passiva, que se mantinha estável, subiu 40% no período de um ano, segundo dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). Passou de 697, em junho de 2012, para 977 detentos, em junho de 2013 — base oficial mais recente. Em termos absolutos, entretanto, os menos de mil presos em todo o sistema penitenciário brasileiro representam apenas 0,1% da população prisional atual.

Para especialistas, o aumento no número de condenações por corrupção tem duas explicações. A mais objetiva delas é a cobrança permanente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que os tribunais agilizem ações penais relacionadas a crimes contra a administração pública, entre eles a corrupção. O outro motivo seria a própria percepção da sociedade. “A gravidade desse tipo de delito se tornou mais visível. E isso leva a pressões. A decisão do CNJ de estipular meta para o julgamento desses processos, especificamente, deve ser entendida como uma resposta do Poder Judiciário, já que o tema se tornou sensível para a população”, explica o juiz Marlon Reis, um dos fundadores do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Na força-tarefa empreendida pelo CNJ, a meta era zerar, no final de 2013, o estoque de 3.990 ações penais de crimes contra a administração pública iniciadas até 2011. Magistrados de todas as instâncias — exceto os do Supremo Tribunal Federal, que não se submetem à regra — conseguiram dar sentença em 90,5% do total de casos. Não há dados sobre a quantidade de processos, iniciados de 2012 em diante, atualmente por julgar. De qualquer forma, o CNJ continua exigindo celeridade das comarcas. “Antes da meta, os juízes eram cobrados por números gerais. E como esses processos são mais complexos tecnicamente, eles acabavam se acumulando. Dava-se prioridade para outros”, explica Marlon.

A complexidade das ações aliada à morosidade do Judiciário atrasam o julgamento, na avaliação de Claudio Weber Abramo. Diretor executivo da organização Transparência Brasil, de combate à corrupção, ele chama atenção para o fato de que os réus, nesses casos, quase sempre dispõem de uma boa defesa. “São pessoas que podem pagar advogados, então essas ações se arrastam por muito tempo”, destaca Abramo. Devido ao tempo prolongado de um acusado formalmente chegar à cadeia, ele não vê relação entre o aumento de punições e a política recente de transparência de dados públicos, como a Lei de Acesso à Informação. “Esses presos de hoje praticaram o crime antes desses recursos estarem disponíveis para a sociedade.” (Correio Braziliense)

 

 

 

EDUARDO CAMPOS DIZ SER CONTRA O ABORTO

Encontro de Eduardo, neste domingo, com o Arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis. Foto: Twitter/Reprodução

Encontro de Eduardo, neste domingo, com o Arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis. Foto: Twitter/Reprodução

O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, elogiou a legislação brasileira sobre o aborto neste domingo, em Aparecida, interior de São Paulo, aonde foi para participar da missa de Páscoa no Santuário Nacional de Aparecida. “Acho que a legislação brasileira já é adequada. Acho que minha posição é a posição de todos. Não conheço ninguém  que seja a favor do aborto. A legislação brasileira já prevê as circunstâncias e os casos e não vejo porque se altere a legislação que o Brasil já tem”, afirmou.

O pré-candidato a presidente da República disse ainda ser contra o aborto, “como cristão, cidadão, pai de cinco filhos”, e afirmou que a campanha dele seguirá a posição pública que tem sobre o procedimento. “Vou tratar durante a campanha como já tratei em outras campanhas que fiz e já tenho posição pública sobre o tema”, adiantou.

Eduardo Campo falou à imprensa ao lado do cardeal Dom Raymundo Damasceno, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Campos viajou com a esposa e os quatros filhos. Durante a cerimônia, ele, a mulher, Renata, e o filho Miguel, recém-nascido, ficaram no altar. Alexandre Padilha, pré-candidato ao governo de São Paulo pelo PT, também estava no altar. (Diário de Pernambuco)

Família acompanhou Eduardo Campos até Aparecida. Foto: Twitter/Reprodução

Família acompanhou Eduardo Campos até Aparecida. Foto: Twitter/Reprodução

 

PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA, EDUARDO CAMPOS (PSB), COMENTA PESQUISA VIA TWITTER

aedudupesquisa

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSB Eduardo Campos usou sua conta no twitter, na sexta-feira santa, para comentar a última pesquisa de intenção de votos divulgada na última quarta-feira (16). Segundo o Instituto Vox Populi, que entrevistou 2.200 eleitores em 161 municípios entre os dias 6 e 8 de abril, Eduardo Campos aparece com 8% das intenções de votos contra 16% de Aécio Neves (PSDB) e 40% da candidata à reeleição, presidente Dilma Rousseff (PT).

No microblog o ex-governador de Pernambuco postou: “As pesquisas podem divergir em alguns aspectos, mas são unânimes em apontar o declínio do governo e o desejo maciço por uma mudança política”. Os internautas, por sua vez, se manisfestaram: “Mas oposição não cresce. Penso que falta sintonia com o sentimento das redes sociais que quer PT fora”, escreveu o perfil @JooFrancisco. O pré-candidato rebateu afirmando que iria crescer “na hora certa e que “tem gente que sabe ganhar na pesquisa. Nós vamos trabalhar duro para ganhar a eleição”.

O internauta Osvaldo Carneiro opinou que está faltando presença na mídia e aparição ao público. “Dessa forma, os números não mudarão!”, afirmou ele. Já o dono da conta @joaopaulom defendeu que a “oposição não tem como subir neste período que só a presidenta-candidata tem exposição nas mídias”. (Diário de Pernambuco)

 

PESQUISA DO IBGE DERRUBA TRÊS MITOS DO GOVERNO DILMA SOBRE O EMPREGO

adilmaemprego

Suspensa de maneira controversa, a pesquisa ampliada do IBGE sobre o mercado de trabalho tem o potencial de derrubar mitos propagados pelo governo Dilma Rousseff sobre o emprego no país.

Apurados em todo o país, os números mostram que o cenário atual é, sim, favorável -mas não a ponto de autorizar afirmações de tom épico como as mostradas abaixo, retiradas de discursos da presidente.

1) “Nós hoje, no Brasil, vivemos uma situação especial. Nós vivemos uma situação de pleno emprego.” (Dilma, 29/01/13)

O mito revisto“Nós chegamos próximos do pleno emprego.” (Dilma, 17/07/13)

Os dados: A tese do (quase) pleno emprego se amparou nos resultados da pesquisa mais tradicional do IBGE, limitada a seis regiões metropolitanas, que mostra desemprego na casa dos 5%.

A pesquisa ampliada que começou a ser divulgada neste ano mostra taxa mais alta, de 7,1% na média de 2013, e, sobretudo, desigualdades regionais: no Nordeste, o desemprego médio do ano ficou em 9,5%.

 2) “O Brasil, hoje, é um país que, em meio à crise econômica das mais graves, talvez a mais grave desde 1929, é um país que tem a menor taxa de desemprego do mundo.” (Dilma, 14/06/13)

O mito revisto: “Hoje nós temos uma das menores taxas de desemprego do mundo. (Dilma, no mesmo discurso)

Os dados: Em comparação com o resto do mundo, não há nada de muito especial na taxa brasileira. É semelhante, por exemplo, à dos Estados Unidos (6,7% em março), que ainda se recuperam de uma das mais graves crises de sua história.

O desemprego no Brasil é menor que o de importantes países europeus, mas supera o de emergentes como Coreia do Sul (3,9%), China, (4,1%,), México (4,7%) e Rússia (5,6%), além de ricos como Japão (3,6%), Noruega (3,5%) e Suíça (3,2%).

3) “Temos o menor desemprego da história.” (Dilma, 23/12/12)

O mito não foi revisto.

Os dados: A base da afirmação é que a taxa apurada em apenas seis metrópoles é a menor apurada pela atual metodologia, iniciada em 2001. Já foram apuradas no passado, com outros critérios, taxas iguais ou mais baixas.

A pesquisa ampliada permite comparações com taxas apuradas no passado por amostras de domicílios. Dados do Ipea mostram que o desemprego atual é semelhante, por exemplo, ao medido na primeira metade nos anos 90. (POR DINHEIRO PÚBLICO & CIA)

 

BRINGEL E LIDERANÇAS DO PSDB REAFIRMAM APOIO A PRÉ-CANDIDATURA DE ROBERTA ARRAES A DEPUTADA ESTADUAL

abringel

O ex-prefeito e ex-deputado estadual Bringel, uma das maiores lideranças políticas da região do Araripe, declarou oficialmente o seu apoio à pré-candidatura da presidente do diretório municipal do PSB, Roberta Arraes, a deputada estadual. O ato aconteceu na última quarta-feira e contou com a presença do ex-vereador Moisés Neri e do seu filho o jovem empresário Moisés Filho, que também integram a base política e partidária do PSDB. Na ocasião, eles também reafirmaram apoio integral ao projeto político de Roberta Arraes.

Bringel e as lideranças do PSDB estiveram reunidos com o prefeito Alexandre Arraes e com Roberta Arraes, para referendarem o apoio político à pré-candidata a deputada estadual, colocando por terra alguns boatos maldosos da oposição. “Nossa candidata a deputada estadual é Roberta Arraes e vamos trabalhar com o objetivo de elegê-la e com isso fazer com que o Araripe volte a ter uma cadeira na Assembleia Legislativa, um representante legítimo da nossa região”, pontuou Bringel.

O ex-deputado estadual e também ex-prefeito de Araripina, disse que pela sua experiência política Roberta Arraes deve atingir uma marca histórica de votos na região e será consagrada a primeira mulher do Araripe a ocupar uma cadeira na Assembleia. Ele, inclusive, se colocou à inteira disposição da pré-candidata para participar da campanha e também colocar em prática as propostas que serão bandeiras de luta para o fortalecimento da região do Araripe.