ARARIPINA VIVE OS FESTEJOS RELIGIOSOS DO SENHOR DA VERÔNICA

senhor da veroniaca SENHOR-DA-VERONICA

Teve inicio ontem (21) os Festejos Religiosos do Senhor da Verônica. As celebraçõesque já é uma grande tradição reconhecida não apenas pelo município, mas pelo Estado, acontecem na Fazenda Boca da Mata, aproximadamente 2 km do Município de Araripina-PE.

A Prefeitura Municipal fez a adequação da iluminação do local, varrição e limpeza melhorando o ambiente para receber os fieis.

Conheça a história:

De acordo com os historiadores o Senhor da Verônica surgiu com a história de quando Jesus foi levado ao calvário, uma senhora chamada Verônica enxugou a face de Jesus com seu véu branco, no pano ficou a impressão da face de Jesus. Tornando-se uma das mais populares tradições crista.  De acordo com a retentiva, Verônica levou o véu para fora da terra santa e teria usado para curar o Imperador Tibérios (14-37) de uma doença grave. O véu foi levado para Roma no século VIII e foi transferido para a Basílica de São Pedro em 1297 pelo Papa Bonifácio VIII (1294-1303).

Confira a programação completa:

Dia 22 (Quarta-feira) 1º dia do Tríduo

Concentração na Igreja Matriz e carreata conduzindo a Bandeira até a Capela do Senhor da Verônica, em seguida celebração de abertura da primeira noite do tríduo e Hasteamento da Bandeira.

Hora: 18h30

Noiteiros: Renovação Carismática, Ministros extraordinários da Comunhão, Pastoral da Criança, Rotary Clube, Comunidade da Santa Bárbara e Mototaxistas.

Dia 23 (Quinta-feira) 2º dia do Tríduo

Celebração

Hora: 19h30

Noiteiros: Pastoral do Dízimo, Pastoral da Família, Pastoral da Saúde, Terço dos Homens, Fraternidade do Carmo, Catequese, Lions Clube e Comunidade do Alto da Boa Vista.

Dia 24 (Sexta-feira) 3º dia do Tríduo

Celebração

Hora: 19h30

Noiteiros: Apostolado da Oração, Adoradores do Santíssimo Sacramento, Legião de Maria, Apostolado da Mãe Rainha, Clube de Castores, Pastoral da Juventude, Vicentinos e Comunidade do Sítio Lagoa da Onça e Filhas de Maria.

Dia 25 (sábado) Festa do Senhor da Verônica

Celebração da Santa Missa e descerramento da Bandeira, encerrando as Festividades.

Hora: 19h30

ASCOM – ARARIPINA (Fotos retiradas da internet)

A PARTIR DESTA TERÇA-FEIRA PRISÕES SÓ OCORRERÃO EM FLAGRANTES

 Lei Eleitoral determina que, a partir de hoje (21) nenhum eleitor poderá ser preso a não ser em flagrante. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil


Lei Eleitoral determina que, a partir de hoje (21) nenhum eleitor poderá ser preso a não ser em flagrante. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A partir desta terça-feira (21) e até 48 horas após o encerramento das eleições, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou por desrespeito a salvo-conduto. A determinação está no Código Eleitoral, caput do artigo 236.

No domingo (26), quase 143 milhões de eleitores voltam às urnas e escolherão entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) para comandar o país pelos próximos quatro anos. Eleitores de 13 Estados e do Distrito Federal também definirão seus novos governadores neste segundo turno.

Mesmo com o horário de verão, que começou no último domingo, nos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste e no Distrito Federal, o período de votação no segundo turno não terá qualquer alteração, ou seja, será das 8h às 17h, obedecendo ao horário local. (Agência Brasil)

AÉCIO NEVES QUER DECRETAR GUERRA À INFLAÇÃO

aecio

Em crítica clara ao aparelhamento do Estado pelo PT, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, assumiu o discurso de sua aliada Marina Silva (PSB) e afirmou que, se eleito, buscará “os melhores brasileiros, e não os aliados”, para compor seu governo. Em campanha pela primeira vez em Minas no segundo turno, ele esteve no Santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde também prometeu “decretar guerra à inflação” e pôr fim ao governo do PT, que, segundo ele, deixa a crise econômica como “herança perversa”.

“Minha proposta é uma proposta corajosa de colocar fim a esse ciclo de governo que aí está, que nos deixará como herança perversa um quadro econômico extremamente grave, os indicadores sociais deixando de melhorar, para iniciarmos um novo ciclo generoso. É um projeto que vai buscar nos melhores brasileiros, e não nos aliados, os quadros para governar o país”, afirmou. Durante todo o primeiro turno, a ex-senadora Marina Silva, que ficou em terceiro lugar na disputa presidencial, sempre dizia querer governar com os melhores de cada partido.

Na reta final das eleições, o candidato voltou a chamar a adversária, a presidente Dilma Rousseff (PT), para focar o discurso em propostas e mostrar as diferenças entre as duas candidaturas. No campo econômico, Aécio disse que afastará o “fantasma da inflação”. “O brasileiro quer saber como vamos fazer para controlar a inflação, que o atual governo considera, pela voz da presidente da República, que está sob controle. Ouvimos isso nos últimos três debates. Como acho que não está sob controle, vou decretar guerra à inflação, tolerância zero”, disse.

Mesmo com o tom pacífico, Aécio Neves afirmou que responderá a acusações. “Não aceitarei a infâmia, a mentira, a calúnia, a deturpação, obviamente elas serão sempre respondidas”, afirmou. E aproveitou para criticar a tentativa do PT de atribuir a falta de água em São Paulo à gestão do governador reeleito Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo Aécio, apesar de a questão ter sido bastante debatida na campanha paulista, Alckmin venceu as eleições.

“Estamos tendo a maior estiagem dos últimos 80 anos”, disse, parabenizando o aliado por dar um bônus para quem economizasse água. “Talvez o que tenha faltado seja uma parceria com o governo federal”, completou. Para Aécio, se “a Agência Nacional de Águas (ANA), criada no governo Fernando Henrique, não tivesse servido a outros fins, com critérios para se ocupar cargos de diretoria da ANA, ela poderia ter sido uma parceira maior do governador”.

Aécio repetiu ontem ato do início de sua campanha, quando foi ao Santuário de Nossa Senhora da Piedade pedir bênçãos para enfrentar a corrida presidencial. “Que Nossa Senhora da Piedade, padroeira de Minas, me dê forças e capacidade para vencer as eleições e, mais que isso, enfrentar os desafios pela frente”, afirmou o senador, que não considerou a visita um ato de campanha.

Acompanhado do prefeito de BH, Marcio Lacerda, e do senador eleito Antonio Anastasia, Aécio assistiu à missa celebrada  pelos padres Fernando César e Carlos Antônio, reitor e pró-reitor do santuário, respectivamente. Ele se ajoelhou diante do altar e rezou aos pés da santa. Logo depois do ritual, ele partiu para um evento em Belém (PA), mas retorna a Minas amanhã, para ato na Praça da Estação, no Centro de BH, e no sábado.

APOIO DE EROS GRAU O advogado Eros Grau, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), é um dos signatários de um manifesto intitulado “Esquerda Democrática com Aécio Neves”, em apoio à candidatura do senador. Grau foi indicado no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Outro nome de peso no manifesto é o do cientista político Luiz Eduardo Soares, que foi secretário nacional de Segurança do governo Lula.

Lançado no dia 16, o manifesto tinha quase 800 assinaturas até ontem, reunindo nomes que já foram simpatizantes do PT e de Marina, como o ator Marcos Palmeira, os cineastas Zelito Viana e Wladimir Carvalho, a produtora cultural Helena Severo, o economista José Eli da Veiga e o cientista político José Álvaro Moisés, ambos da USP. (DP)

DILMA PEDE QUE MILITANTES DO NORDESTE NÃO DESCANSEM ATÉ O DIA 26

dilma

A presidente Dilma Rousseff aproveitou a popularidade dos programas sociais dos governos petistas, em Petrolina, para instigar o empenho dos militantes petistas do Nordeste e pedir que eles convençam os parentes que moram fora da região a votar no 13. “Peço o voto de cada um e cada uma”, falou, sendo ovacionada pelos que estavam presentes na Praça Dom Malam. “Quem for batalhar esse voto no dia 26 (domingo), levante a mão comigo! Vocês tem muitos parentes espalhados pelo Brasil, porque antes o caminho era só para lá (da imigração). Vamos também pedir aos parentes lá do Sul, do Rio de Janeiro e de São Paulo que votem no 13. (…) Vamos, na urna, fazer um manifesto pelo semiárido, um manifesto de todas as conquistas dos brasileiros”, discursou, após elencar programas como o Pronatec, o Minha Casa Minha Vida e a construção de um milhão de cisternas no semiárido.

Empatada tecnicamente com o Aécio Neves, mesmo estando numericamente em vantagem nas pesquisas de opinião, com com 46% contra 43% de Aécio Neves, Dilma comparou as eleições com um jogo decisivo. “Os governos antes de Lula não davam oportunidade a ninguém. Agora, junto com a garra e o esforço de cada um, eu vim pedir a vocês que, até o dia 26, não deixemos a bola cair. Botemos a bola no campo e vamos levar essa bola. Levando para um vizinho, um parente, mostrando o que fizemos juntos”, falou, num discurso de aproximadamente 13 minutos.

Dilma não chegou ao município acompanhada do ex-presidente Lula, como foi divulgado anteriormente. Diante de um público de 35 mil pessoas, segundo os organizadores, ela voltou a acusar o adversário de querer acabar os programas sociais e de espalhar “mentiras” pelo país. “Vamos votar não para tucano que sempre desempregou, sempre arrochou, sempre foi contra a população mais pobre do país. Nós não recuamos diante de cara feia, não temos medo deles. Nós já derrotamos eles três vezes. Vamos derrotar a quarta vez no dia 26 vamos juntos.Votamos com consciência e amor no coração”.

A seca de São Paulo – A presidenciável voltou a criticar que a falta de planejamento e gestão dos governos tucanos no maior colégio eleitoral do país. Lembrou a falta de água enfrentada pelo estado de São Paulo, governado por Geraldo Alckmin (PSDB). “São Paulo, o estado mais rico do País, não se preparou para a seca. Já o governo federal se preparou e trouxe água para o Nordeste”, afirmou, depois de negar que estava usando a crise hídrica do estado paulista na campanha eleitoral. (DP)

EM ATO DE INÍCIO DE TRANSIÇÃO, PAULO CÂMARA APONTA AJUSTES NO NÚMERO DE SECRETARIAS

camara

O governador eleito Paulo Câmara (PSB) deu início nesta terça-feira (21) aos trabalhos de transição entre o seu governo e a atual gestão de João Lyra (PSB). Em um evento rápido, Câmara destacou “continuidade” como marca da transição, mas, questionado sobre mudanças no número de secretarias estaduais, afirmou que é possível pensar em uma redução. “O número, no meu entender, está quase o ideal, a gente tem como ajustar alguma coisa”, apontou.

Apesar da sinalização, o socialista disse que qualquer mudança relativa à estrutura quanto aos nomes de novos secretários serão apenas divulgadas no mês de dezembro. “Vamos fazer algum tipo de ajuste, mas vamos pensar eles com muita traquilidade nesse período de transição. Vamos anunciar isso já com os nomes também definidos, é importante já ter a estrutura e os nomes para que isso seja anunciado em bloco para não ter nenhum tipo de especulação quanto a formatação”, afirmou o governador eleito.

Câmara avalia que as mudanças que pretende implementar em seu governo não serão problema durante a transição. Ele ressaltou que o processo  será conduzido com “tranquilidade”. “Nós vamos ter a oportunidade de nós próximos 60 dias de fazer uma atualização das informações. É um governo de continuidade, é um governo que vai manter a forma que Eduardo implementou, junto com João Lyra, de governar. Mas a gente tem que estar preparado. Para em 1° de janeiro não ter nenhum tipo de descontinuidade, então a transição serve pra isso”, apontou Câmara.

Sobre as prioridades para a partir de janeiro de 2015, Câmara disse que um grande monitoramento será feito para elencar quais as primeiras ações serão tomadas por seu governo. Ele apontou, entretanto, o ínicio do ano letivo na rede estadual e um intensivo nas obras durante o verão como possíveis alvos no início de gestão. “O início do ano letivo é uma opção, outra questão é aproveitar o verão, obras andam muito mais rápido quando não tem chuva. Então, janeiro é um mês de ver quais as obras que nós vamos priorizar já de imediato”, destacou o governador.

As reuniões que conduzirão a mudança de gestão serão realizadas no escritório da Superintendência Regional da Caixa Econômica, no bairro da Ilha do Leite, no Recife. A equipe do governador eleito será formada por seu vice Raul Henry (PMDB), como coordenador, além do ex-chefe de Gabinete de Eduardo Campos, Renato Thibaut. A equipe de João Lyra ainda não está formada, porém, Câmara afirmou que ela deve ser formada por “nomes do seu núcleo de gestão” do atual governador.

Fábrica da Fiat

Questionado sobre a visita do ex-presidente Lula (PT) e da presidente Dilma Rousseff (PT) à fábrica da Fiat, em Goiana, na Zona da Mata Norte, Paulo Câmara afirmou que não vai discutir “paternidade” da vinda da multinacional ao estado, ressaltando que a chegada do empreendimento “é um trabalho de muitas mãos”.

“Sabemos que não foi apenas o governo federal, nós (Governo do Estado) tivemos um trabalho muito ativo e criamos as condições, e a Fiat hoje está muito satisfeita de ter tido essa opção de estar qui em Pernabuco, tanto é que está criando o seu Centro de Excelência aqui”, afirmou Paulo.

Ressaltando que a “a questão da Fiat” não deve ser tratada como uma questão eleitoral, Câmara afirmou que considera legítima a visita dos petistas ao local. “Faz parte da disputa política. Trazer uma fábrica do porte da Fiat pro Nordeste, para Pernambuco é uma ação importante, a população reconhece os atores, os papeis. Então eu acho legítimo, a presidente Dilma e o presidente Lula virem a Pernambuco e quererem visitar a fábrica da Fiat porque foi um investimento que começou ainda no governo Lula.” (DP)

CIDADES DO SERTÃO DE PERNAMBUCO EM ESTADO DE ALERTA – BAIXA UMIDADE RELATIVA DO AR

clima

A Presença de uma massa de ar seco sobre o estado de Pernambuco inibi a formação de nuvens e propicia a acentuada elevação da temperatura, com valores muito baixos de umidade relativa do ar.

A umidade relativa deve atingir valores abaixo de 20% no período da tarde em grande parte do Sertão nos próximos dois dias (20 e 21 de outubro), com temperaturas acima de 35°C. Valores abaixo de 20% foram registrados no último domingo (19) em Serra Talhada, Cabrobó, Petrolina, Ouricuri e Araripina.

O nível do ar, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o número aceitável deve estar acima dos 30%.

Saiba quais os problemas decorrentes da baixa umidade do ar:

  • Complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Ressecamento da pele;
  • Irritação dos olhos;
  • Eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos;
  • Aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas;

Cuidados a serem tomados:

Entre 20 e 30% – Estado de Atenção

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;
  • Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins e etc;
  • Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas etc;
  • Consumir água à vontade;

ASCOM – ARARIPINA

DETRAN-PE ABRE NOVAS INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA CNH POPULAR

detran

O Detran Pernambuco abre, nesta terça-feira (21), uma nova rodada de inscrições no programa Carteira de Habilitação Popular. Interessados têm até 23 de novembro para se inscrever no site do órgão. Dez mil pessoas serão selecionadas para fazer, de graça, todas as etapas para renovar, adicionar ou mudar a categoria na habilitação.

O programa tem como público-alvo pessoas de renda inferior a dois salários mínimos, desempregados, alunos do ensino público e beneficiários de programas assistenciais, como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha, egressos e liberados do sistema penitenciário e socioeducandos da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

Ao fazer a inscrição, o candidato preenche um cadastro informando a qual segmento dos citados acima ele pertence, como desempregado ou aluno do ensino público. Além dos dados pessoais, devem ser informados o número de dependentes, valor da renda, dentre outros.

Finalizado o período de inscrições, será disponibilizada e divulgada, no site do Detran, a relação dos selecionados de acordo com a ordem de classificação por segmento. Os convocados deverão comparecer à sede do órgão com a documentação exigida para cada segmento beneficiado para comprovar as informações prestadas no ato da inscrição.

A maior porcentagem das vagas (65%) será para os candidatos à mudança de categoria do documento. Outros 20% para adição de categoria e 15% renovação do documento. As vagas são repartidas em igual proporção para as cidades do interior do estado e Região Metropolitana do Recife.

Aproximadamente 1,3 milhões de pessoas já se inscreveram no CNH Popular em seis anos de existência do programa. Em 2014, a expectativa é que se inscrevam 400 mil pessoas.

Fique Atento

De acordo com o Detran-PE, mudar para categoria C requer que o candidato esteja habilitado na categoria B há, no mínimo, um ano e não tenha cometido infração grave ou gravíssima nos doze meses anteriores ou ser reincidente em infrações médias no mesmo período.

Já para mudar para a categoria D, o candidato deve ser maior de 21 anos e estar habilitado na categoria B há, no mínimo, dois anos ou na categoria C, há pelo menos um ano. Com relação ao cometimento de infrações, valem as mesmas regras da categoria C.

Para categoria E, o candidato deve ter mais de 21 anos, estar habilitado há um ano, no mínimo, na categoria C e não ter praticado as infrações já mencionadas. (ASCOM)

DEFESA CIVIL RECONHECE EMERGÊNCIA EM EXU, NO SERTÃO

exu

Portaria da Secretaria Nacional de Defesa, Proteção e Civil, publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (20), reconhece a situação de emergência por causa da falta de chuvas em quatro cidades de Minas Gerais, uma de Pernambuco e uma do Piauí. Em dois municípios do Paraná e de Santa Catarina, o motivo da emergência foi a intensidade das chuvas.

Os municípios mineiros afetados pela estiagem são: Angelândia, Ataleia, Serra da Saudade e Verdelândia, onde as prefeituras decretaram situação de emergência entre os dias 15 e 25 de setembro.

Em Pernambuco, também por causa da estiagem, a prefeitura de Exu decretou situação de emergência no início de agosto. No Piauí, a última cidade que teve situação de emergência reconhecida pela secretaria nacional foi Antônio Almeida, cujo decreto municipal é de 23 de julho.

Chuvas intensas levaram Peabriu, no Paraná, a decretar situação de emergência no último dia 6. Em Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, a causa foram as enxurradas.

Pelo menos 181 cidades mineiras tiveram decretos municipais de situação de emergência ou de calamidade pública reconhecidos pelo governo federal entre janeiro e o último dia 14. Em Pernambuco, foram 123 municípios; no Piauí, 203; no Paraná, 156, e em Santa Catarina, 96.

Como o reconhecimento federal vale por 180 dias e pode ser renovado, em todos esses casos, ele ainda está em vigor. Apesar disso, é possível que, em várias dessas localidades, a situação já tenha voltado à normalidade. Assim que o decreto municipal é reconhecido em âmbito federal, a prefeitura torna-se apta a pedir e receber recursos da União para recuperação dos danos ou atendimentos emergenciais.

A assessoria do Ministério da Integração Nacional, ao qual é vinculada a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, informou que as prefeituras têm até dez dias após o desastre para pedir o reconhecimento federal de situação de emergência ou estado de calamidade pública. O ministério, por sua vez, não tem prazo para responder ao pedido, mas procura analisar os pedidos no menor espaço de tempo possível – considerando a necessidade de eventuais ajustes por parte das prefeituras. (Agência Brasil)

 

AÉCIO PEDE QUE ÚLTIMA SEMANA DA CAMPANHA SEJA USADA PARA PROPOSTAS

aecio

O candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, fez neste domingo uma sinalização em favor do distensionamento na troca de acusações da atual campanha política e deixou um convite à presidenta Dilma Rousseff para debater propostas. No último debate político, transmitido na quinta-feira (16) pelo SBT, os dois haviam elevado o tom da discussão, que chegou a níveis pessoais.
“Quero fazer um convite à nossa adversária, para que nós possamos debater propostas, falar do futuro do Brasil. Sou de uma escola política que ensina que quem deve brigar são as ideias e não as pessoas. Queria deixar como mensagem, neste domingo que precede as eleições, um convite para que utilizemos esses últimos sete dias para debater o Brasil. Inicio esta última semana de alma leve”, disse Aécio, em coletiva de imprensa realizada momentos antes de uma caminhada pela orla de Copacabana.

Aécio comentou também os apoios que tem recebido nas últimas semanas, especialmente da ex-candidata do PSB, Marina Silva, derrotada no primeiro turno. Ele assegurou que adotará, em um eventual governo seu, princípios ambientalistas pregados por Marina.

“É o momento de ampliar as forças e fiquei muito honrado com os inúmeros apoios que recebi, de forma especial de Marina Silva. Nós temos o compromisso de avançarmos para que o Brasil seja uma economia cada vez de menor carbono. Eu espero que Marina possa ser uma companheira de viagem, não apenas nesta eleição, com sua experiência e seus conselhos. Houve uma paralisia na definição de novas áreas de preservação no Brasil e hoje os jornais mostram que voltou a aumentar o desmatamento neste período final do governo”.

O candidato tucano comentou ainda o reconhecimento, pela presidenta Dilma, feito  durante coletiva em Brasília, de que houve desvio de recursos públicos na Petrobras. “É uma evolução, um avanço. É isso que eu cobrei dela em todos os debates. Eu reconheço que é um avanço pelo menos admitir que isso aconteceu. As providências eu não vi até agora, em relação àquele que é denunciado pelo [ex-diretor] Paulo Roberto [Costa] como o receptor da parcela que caberia ao PT, que é seu tesoureiro.” (Agência Brasil/ Foto: Marcos Fernandes/Coligação Muda Brasil)

SÁBADO MOVIMENTADO EM ARARIPINA COM ADESIVAÇO PRÓ-AÉCIO

adesivaço

Um grupo de jovens araripinenses organizou um evento pró-Aécio na tarde do último sábado no Posto Gui, com uma equipe adesivando os carros com grandes adesivos perfurados para vidros e outras equipes com adesivos menores.

A adesão foi em massa, dezenas de carros foram adesivados e centenas de materiais gráficos foram distribuídos para uma população que acredita que repetir o atual comando do Brasil não é uma boa ideia.

O movimento não foi coordenado por um grupo político A ou B da cidade, e sim por pessoas que não acreditam na continuação da política negativa e obscura do nosso Brasil. (Araripina.com.br)

ARARIPINA SE MOVIMENTA COM SEMANA DA SAÚDE “OUTUBRO ROSA”

mama

A Prefeitura de Araripina, através da Secretaria Municipal de Saúde viverá uma semana repleta de eventos voltados a Campanha “Outubro Rosa”. O local dos encontros será na sede da secretaria, entre os dias 20 a 24 de outubro, a partir das 09 horas.

A Campanha ganha uma programação intensa com palestras, oficinas, exames clínicos das mamas, teste de glicemia, aferição de pressão e alongamentos com educador físico. Confira a programação na integra e participe.

Dia 20/10

Palestra sobre orientações Nutricionais que previnem o Câncer de Mama

Público Alvo: Estudantes da Escola Técnica de Enfermagem, Prestadores (HMSM, CSSJ, Laboratórios e Clínicas Conveniadas).

Dia 21/10

Palestra sobre Sentimento do Paciente (mastectomizada) e Oficinas de Flores

Público Alvo: Pacientes do Centro de Assistência Psicossocial – CAPS.

22/10

Palestra sobre prevenção do Câncer de Mama e Colo do Útero

Público Alvo: Servidores Públicos Municipais.

23/10

Oficina de formação de multiplicadores a cerca da prevenção do Câncer de Mama e Colo do Útero.

Público Alvo: Estudantes representando as escolas municipais, estaduais e privadas.

24/10

Palestra sobre autoestima para pacientes em tratamento do Câncer

Público Alvo: Mulheres em tratamento/tratadas de Câncer de Mama e Colo do Útero.

                                                                                           ASCOM – ARARIPINA

CERCA DE 30 MIL PESSOAS VÃO ÀS RUAS DE JUAZEIRO EM DEFESA DA CONVIVÊNCIA COM O SEMIÁRIDO E EM APOIO À DILMA

pelosemiaridodilma-cartaz

Na próxima terça-feira (21), última antes do 2º turno da eleição para presidente, agricultores e agricultoras familiares de todo o Semiárido vão ocupar as ruas de Juazeiro (BA) em defesa do projeto de convivência e para expressar as conquistas e lutas dos povos do Semiárido.  O ato público, que pretende reunir cerca de 30 mil pessoas vindas de Minas Gerais e de todos os estados do Nordeste terá concentração na orla nova de Juazeiro a partir das 7h.

Segundo a Coordenadora Executiva da Articulação Semiárido (ASA) pelo estado de Minas Gerais, Valquíria Lima, a mobilização de milhares de pessoas é para anunciar ao Brasil as mudanças significativas que o povo do Semiárido passou nos últimos anos. “Essas mudanças são reflexo de muita luta social, de muita resistência das comunidades, e por estarem vivenciando as políticas públicas de convivência em diversos campos, como da democratização do acesso à água, possibilidades de mais créditos que fortalecem a agricultura familiar e camponesa, programas governamentais de aquisição de alimentos, fortalecimento das sementes, entre outros”, assegura.

Em carta divulgada na semana passada “Pelas vidas e dignidade no Semiárido, apoiamos Dilma”, a ASA atribui ao projeto de convivência construído pela sociedade civil organizada com atuação no Semiárido o impacto da última seca vivenciada na região (2010 a 2013). Apesar de ter sido considerada a pior dos últimos 30 anos – em alguns lugares, dos últimos 60 anos – não causou nenhuma morte humana. “Esse resultado, a ASA credita à sua própria ação e aos programas e políticas governamentais dirigidos ao Semiárido, entre os quais se pode enumerar: Bolsa Família, Bolsa Estiagem, Seguro Safra, Cisternas de Consumo Humano, Cisternas e Tecnologias Sociais para captação de água para produção”, diz um trecho da carta.

O documento afirma que o Semiárido chegou à marca histórica de um milhão de cisternas de placa de cimento construídas, que armazenam 16 bilhões de litros de água da chuva de forma descentralizada ao lado da casa de cada família (nas cisternas, estão guardadas 16 mil litros de água). São mais de cinco milhões de pessoas que bebem e cozinham com essa água. Isso também significa que milhares de mulheres não precisam mais carregar baldes por horas todos os dias para abastecer sua família. Nas propriedades das famílias agricultoras, também estão instaladas 67.780 tecnologias que armazenam água para a produção de alimentos e criação animal. Uma água conhecida como água de comer.

Além da ASA, várias organizações da sociedade civil e movimentos sociais lançaram cartas abertas e documentos em apoio à Dilma, a exemplo da Escola Nordeste da CUT, da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e dos Movimentos Sociais de Pernambuco.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura no estado de Pernambuco (Fetape), Doriel Barros, esse ato “é para evitar a volta de um passado que oprimia os trabalhadores rurais e não dava oportunidades reais de assegurar a cidadania e a dignidade para as famílias agricultoras. Reconhecemos que o projeto político da presidenta Dilma é o que melhor nos representa.”

Dirigente do Movimento dos Atingidos pela Barragem (MAB), Marta Rodrigues, destaca a importância deste momento político não só para o campo, quanto para as cidades brasileiras. “Há a necessidade da população brasileira se articular, não só a rural, mas a urbana, para não dar possibilidades de retrocessos no campo social. Há dois projetos políticos em questão. Um não atende às demandas populares, ameaça a soberania energética, hídrica e alimentar do Brasil. E outro que promoveu alguns avanços sociais com medidas que têm modificado a vida do povo, principalmente as mulheres e a juventude.”

O ato também terá um caráter reivindicatório dos movimentos sociais para que a candidata Dilma assuma, nesta segunda gestão, compromissos em campos com pouco ou nenhum avanço como a demarcação dos territórios das comunidades tradicionais, a reforma agrária, a defesa do direito de comunidades e povos de permanecerem nos seus territórios em contraposição aos projetos do agronegócio, das empresas mineradoras, monoculturas de eucalipto e soja, entre outras culturas que avançam sobre os biomas Cerrado e Caatinga, entre outros campos.

“Nós ainda precisamos avançar muito mais nestes campos”, assegura Valquíria acrescentando que está sendo preparado um documento com os compromissos que os povos do Semiárido desejam ser assumidos por quem conquistar o pleito.

Organização – A mobilização é realizada pela sociedade civil organizada que tem declarado apoio à Dilma. Assinam a promoção do ato: ASA, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos Atingidos pelas Barragens (MAB), Movimento Sindical, Levante Popular da Juventude, Consulta Popular, entre outros.

Sobre o Semiárido - Nesta eleição, as redes sociais voltam a ser canal de expressão de preconceitos contra os nordestinos, revelando que ainda há uma visão estereotipada e desconhecedora da região, que tem caraterísticas semiáridas em 70% do seu território. Comparando com a dimensão nacional, o Semiárido corresponde a 13% de terras brasileiras, porque ainda engloba a parte norte de Minas Gerais e o Vale de Jequitinhonha.

Cerca de 40% da população que vive nos municípios do Semiárido estão no campo. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que o Semiárido concentra 30,5% das propriedades da agricultura familiar de todo o Brasil e lá se encontram 77% dos brasileiros que trabalham no campo. (ASCOM ASA)

SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE DE IPUBI AMEAÇA PEDIR DEMISSÃO

daniel-torres-ipubi55

Informações que chegam ao blog dão conta de que em Ipubi o Secretário de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal, Daniel Torres, ameaça pedir demissão do cargo.

O motivo seria porque ele não concorda com algumas atitudes tomadas pelo gestor municipal com relação ao meio ambiente daquele município e como também discorda com outras atitudes tomadas pelo prefeito João Marcos Siqueira em diversas áreas.

A nossa fonte informou que na manhã da última sexta-feira presenciou um acirrado debate no gabinete entre o prefeito e o secretário Daniel Torres. Vale ressaltar que o secretário é pai do prefeito.

CAMPANHA A PRESIDENTE NO 2º TURNO “CAÇA” 31,6 MILHÕES DE VOTOS

Em meio à briga dramática que se arrasta voto a voto entre tucanos e petistas pelo Palácio do Planalto, os partidos estão à caça não apenas dos eleitores indecisos, mas também dos que pretendem se abster.  Entre o primeiro e o segundo turnos das eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010, cresceram, em todo o país, as estatísticas de abstenção dos eleitores.

A prevalecer esse comportamento político, no dia 26, a estimativa é de que aos 27,7 milhões que não votaram no primeiro turno (19,39% dos eleitores), somem-se outros 3,9 milhões, o que elevaria a abstenção para 31,6 milhões (22,2% do universo). A estimativa para abstenções este ano entre o primeiro e o segundo turno aponta crescimento médio de 2,8 pontos percentuais em relação às eleições presidenciais de 2002, 2006 e 2010.

Embora a disputa presidencial, pelo maior interesse que desperta no eleitor, apresente estatísticas de votos brancos e nulos sempre muito menores do que para as eleições aos governos do estado e deputados, a abstenção cresce ao longo do tempo a cada pleito e, sobretudo, entre o primeiro e o segundo turno.

Assim foi em 2002. No primeiro turno da disputa pelo governo federal, 20,4 milhões de eleitores (17,74%) não votaram. No segundo turno, as abstenções chegaram a 23,6 milhões (20,47%), um aumento de 2,7 pontos percentuais. Em 2006, deixaram de votar no primeiro turno 21 milhões (16,75%); no segundo turno, foram 23,9 milhões (18,99%), um aumento de 2,24 pontos percentuais.

Em 2010, o primeiro turno registrou a abstenção de 24,6 milhões de eleitores – 18,12%; estatística que saltou para 29,2 milhões no segundo turno (21,5% do universo de brasileiros aptos para votar. O crescimento da abstenção entre o primeiro e o segundo turno foi de 3,38 pontos percentuais.

Uma das explicações para o aumento das abstenções entre o primeiro e o segundo turno é o fato de o eleitor, que no primeiro turno votou em outro candidato, não se sentir representado por nenhum postulante. Nesse sentido, sem ânimo de participar, o eleitor opta por justificar-se perante a Justiça Eleitoral ou mesmo pagar a irrisória multa de R$ 3,51 em um cartório eleitoral.

QUEDA

Ao mesmo tempo em que a abstenção sobe entre o primeiro e o segundo turno, caem as estatísticas de votos brancos e nulos. É que no segundo turno, o eleitor está diante de uma urna com apenas dois candidatos à Presidência da República e dois para o governo do estado, onde não houve vencedor no primeiro turno. Não há mais  escolha de deputado e senador. É menor, portanto, a probabilidade de erro ao digitar a sua escolha.

No primeiro turno de 2002, os votos brancos caíram de 2,9 milhões (2,49%)  para 1, 7 milhão (1,49%). Também os votos nulos naquele pleito baixaram de 6,9 milhões (6,05%) para 3,8 milhões no segundo turno (3,27%). Em 2006, os votos brancos  no primeiro turno caíram de 2,9 milhões para (2,28%)  para 1,4 milhão  (1,07%)  no segundo. E os nulos baixaram de 5,9 milhões (4,73%) para 4,8 milhões (3,82%). Já em 2010, os brancos caíram de 3,5 milhões (2,56%) para 2,5 milhões (1,81%). E os nulos baixaram de 6,1 milhões (4,5%) para 4,7 milhões (3,45%.). E agora 4,4 milhões votaram em branco (3,1%) e 6,7 milhões (4,68%)  nulo. No segundo turno, é grande a probabilidade de que essas estatísticas caiam, a exemplo das eleições anteriores. (DP)

FRENTE POPULAR PROMOVE CARREATA EM PETROLINA EM APOIO A AÉCIO NEVES

pauloNesta sexta-feira (17), representantes da Frente Popular de Pernambuco desembarcam em Petrolina, no Sertão do estado, para uma mobilização em prol da campanha de Aécio Neves à Presidência da República. Os aliados do tucano no estado, liderados pelo PSB, irão realizar uma carreata pelas ruas centrais e por bairros mais populares da cidade.

Os carros irão partir do aeroporto local, logo após a chegada do governador eleito de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), do senador eleito Fernando Bezerra Coelho (PSB), os deputados federais Fernando Filho (PSB) e Gonzaga Patriota (PSB), além dos deputados estaduais eleitos Lucas Ramos (PSB) e Miguel Coelho (PSB). O início da mobilização está previsto para as 13h30.

“Na verdade, esse movimento tem dois objetivos: primeiro o de agradecer aos eleitores pela votação dada a Paulo e Fernando e o segundo em apoio a Aécio. No segundo turno, a eleição fica muito fria nos estados onde não tem segundo turno. Então, estamos promovendo esse evento para movimentar a campanha de Aécio, mesmo sem a presença dele”, afirmou o deputado Fernando Filho. (DP)