JOÃO PAULO COSTA VISITA MINISTÉRIOS PARA VIABILIZAR INVESTIMENTOS NOS MUNICÍPIOS DE PERNAMBUCO

O deputado estadual João Paulo Costa (Avante) viajou para Brasília, na última semana, para articular junto ao Governo Federal ações para Pernambuco. O parlamentar se reuniu com o secretário Nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano, Tiago Pontes, para viabilizar investimentos na infraestrutura dos municípios pernambucanos.

“Nossa visita aos Ministérios tem sido proveitosa. Conseguimos viabilizar, junto ao secretário Tiago Pontes, recursos para a aquisição de uma motoniveladora e uma escavadeira hidráulica no valor de R$ 802,5 mil e R$ 560 mil, respectivamente,  para Cabrobó. São recursos que vão colaborar com a recuperação das estradas da cidade, permitindo que os comerciantes da região tenham condições de transitar entre os municípios. Além disso, também conversamos sobre futuras ações em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional para atender as demais cidades do nosso Estado e voltar a estimular nossa economia”, declarou o deputado.

João Paulo Costa também visitou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, e conversou sobre os desafios do setor durante a pandemia. Além disso, os dois discutiram incentivos ao setor em Pernambuco para valorizar as cidades e atrair visitantes.

OAB-PE REQUER A ANTECIPAÇÃO DO PAGAMENTO DOS PRECATÓRIOS ALIMENTARES

O presidente da OAB Pernambuco, Bruno Baptista, enviou ofícios às presidências do Tribunal Regional Federal da 5ª região e do Conselho da Justiça Federal, em Brasília, requerendo a antecipação da liberação dos precatórios alimentares. O pleito da OAB-PE foi apresentado pelo fato dos precatórios ainda não terem data prevista para pagamento. “Logo, a medida de antecipação é similar a do 13º, não ocasionando nenhum custo extra ao já esperado para o ano”, justifica Bruno Baptista.

O presidente da OAB-PE reforça que a antecipação do pagamento de precatórios é uma medida com forte impacto social e econômico. “A iniciativa irá proporcionar importante movimentação econômica, estimulando o consumo dos beneficiários em momento de crise, favorecendo a advocacia e também socorrendo de forma indireta as empresas e todo o conjunto da sociedade”, justifica o presidente da OAB-PE.

Os ofícios foram enviados ao presidente do CJF, ministro Humberto Martins, e ao presidente do TRF5, Edilson Pereira Nobre Júnior.

Foto de Bruno Baptista (crédito: Alysson Maria/OAB-PE)

INSTITUTO IUNGO LANÇA PROGRAMA NOSSO ENSINO MÉDIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ESCOLAS PÚBLICAS

Parceria entre Instituto iungo, Instituto Reúna e Itaú Educação e Trabalho tem o objetivo de apoiar professores e gestores de escolas públicas na transformação do Ensino Médio

Para apoiar redes públicas de ensino e escolas de todo o país a promoverem as mudanças previstas para o Ensino Médio, o Instituto iungo, em parceria com o Instituto Reúna e Itaú Educação e Trabalho, lança o Nosso Ensino Médio, programa gratuito e inédito de formação de educadores. A partir de 13 de abril, as Secretarias de Educação, escolas e educadores do país poderão acessar os conteúdos no site www.nossoensinomedio.org.br

O programa foi criado em conjunto com professores, técnicos de secretarias estaduais de educação e especialistas. O objetivo é que que docentes, gestores escolares e formadores das redes públicas possam implementar os novos currículos da etapa, pensados para promover uma educação integral, que faça mais sentido para os estudantes em seus projetos de vida pessoais, sociais e profissionais.

Para apresentar o projeto, o canal do Youtube do programa vem transmitindo uma série de lives, desde o dia 23 de março. A primeira contou com a participarão do diretor do Instituto iungo, Paulo Emílio Andrade, junto com a diretora do Instituto Reúna, Kátia Smole, e a Superintendente do Itaú Educação e Trabalho, Ana Inoue, que conversaram sobre as inovações do Ensino Médio. Todas as lives transmitidas estão disponíveis para exibição no canal.

A ideia é propor um percurso formativo flexível, em que professores e gestores escolares se sintam apoiados para trabalhar com os novos currículos de suas redes e para participar ativamente dessa implementação. Além de oferecer esse conteúdo robusto para as secretarias estaduais de educação, o Instituto iungo vai apoiar a implementação da formação em cinco estados nos próximos dois anos.

“Nossa expectativa é contribuir para que os educadores brasileiros possam implementar, nas escolas, um Ensino Médio coerente com as demandas e anseios juvenis, e com as propostas curriculares que estão sendo finalizadas, de modo a promover o desenvolvimento integral dos estudantes e possibilitar que eles construam e coloquem em prática seus projetos de vida. É, também, um passo no caminho para combater o desinteresse e a desconexão dos jovens com a escola, que acaba gerando índices elevados de evasão nessa etapa da Educação Básica. Sabemos que uma caminhada importante assim não se percorre sozinho: precisamos fazer nossa parte e contribuir com todo o ecossistema de educação, que trabalha para que a escola seja um lugar de oportunidades para cada pessoa e de potência transformadora do nosso mundo.”, explica Paulo Andrade, Diretor de Educação do Instituto iungo.

Sobre o Instituto iungo

Com objetivo de promover o desenvolvimento profissional de educadores de todo o Brasil, o Instituto MRV idealizou e é o mantenedor do Instituto iungo. A iniciativa nasceu para conectar professores, gestores, centros de pesquisa e especialistas em educação para formar e fortalecer redes de práticas de ensino, produção de materiais e troca de experiências. Para a sua viabilização inicial, contou com um investimento de R$3,6 milhões. São parceiros do iungo o NAP/USP (Núcleo de Pesquisas em Novas Arquiteturas Pedagógicas da Universidade de São Paulo), a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) e a Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais.

ROTA DO MAR VALORIZA A LEVEZA E O MINIMALISMO EM CAMPANHA E COLEÇÃO DE INVERNO

Simplicidade, minimalismo, praticidade e leveza. Esses são os pilares da Coleção Inverno 2021 da Rota do Mar. Intitulada “Leve-me”, a campanha foi toda produzida pensando em transmitir esse sentimento para o público, diante do cenário de tantas dificuldades e incertezas que estamos vivendo. A pegada confortável está cada vez mais presente na marca, traduzida nos tecidos e nas peças da coleção que podem ser usadas a qualquer hora do dia, em qualquer lugar.

O destaque da coleção e da campanha é a jaqueta corta vento. Tanto para os homens quanto as mulheres, a peça compõe looks estilosos, descolados e que combinam com o inverno mais leve da nossa região. Na coleção também ganharam mais força as peças casuais com bases de viscose, camisas de manga longa, curta ou sem manga, e as calças e shorts agora são de moletom e eco linho.

As camisas básicas em malha, marca registrada da Rota do Mar, também compõem os looks com estampas variadas. Para o feminino, os croppeds continuam em alta. Na cartela base de cores das peças estão o cinza claro, o bege, verde militar, tons de caramelo e azul. O preto aparece também em alguns produtos.

Essa foi mais uma campanha toda produzida pela equipe de Marketing da Rota do Mar, a primeira com produção executiva de Isabel Xavier, segunda filha dos fundadores da marca, Arnaldo Xavier e Marta Ramos, a se envolver na área criativa da empresa. A direção é de Bia Xavier.

Os produtos podem ser encontrados nas lojas da Rota do Mar, situadas em Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, e no e-commerce da marca (www.rotadomar.com.br). O editorial completo da coleção “Leve-me” pode ser conferido no site da empresa e no perfil da marca nas redes sociais: @rotadomar96. Confira, a seguir, a ficha técnica da campanha.

Ficha técnica da campanha

Produção Executiva: Cuatre Studio + Isabel Xavier

Fotografia: Larissa Dare

Direção: Beatriz Xavier

Captação De Imagens: Martina Quezado

Trilha: Bruno Pierantoni

Colorização Filme: Larissa Dare

Montagem Filme: Beatriz Xavier

Styling: Júlio Viela + Iran Santos

Assistência styling: Eliane Aparecida

Beleza: Angélica Moraes

COMEÇAM A VALER AS ALTERAÇÕES NO CÓDIGO BRASILEIRO DE TRÂNSITO; CONFIRA O QUE MUDOU

Por Agência Brasil

Entram em vigor nesta segunda-feira (12) as alterações promovidas no Código Brasileiro de Trânsito. A principal novidade é ampliação do prazo de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dez anos no caso de condutores de até 50 anos.

As mudanças foram sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro do ano passado, quando ficou definido que a vigência passaria a ocorrer 180 dias após a sanção.

Os exames de aptidão física e mental para renovação da CNH não serão mais realizados a cada cinco anos. A partir de agora, a validade será de dez anos para motoristas com idade inferior a 50 anos; cinco anos para motoristas com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 e três anos para motoristas com idade igual ou superior a 70 anos.

Há mudanças também na quantidade de pontos que podem levar à suspensão da carteira. Até então, o motorista que atingia 20 pontos durante o período de 12 meses podia ter a carteira suspensa. Agora, a suspensão ocorrerá de forma escalonada. O condutor terá a habilitação suspensa com 20 pontos (se tiver duas ou mais infrações gravíssimas na carteira); 30 pontos (uma infração gravíssima na pontuação); 40 pontos (nenhuma infração gravíssima na pontuação).

As novas regras proíbem que condutores condenados por  homicídio culposo ou lesão corporal sob efeito de álcool ou outro psicoativo tenham pena de prisão convertida em  alternativa.

O uso de cadeirinhas no banco traseiro passa a ser obrigatório para crianças com idade inferior a 10 anos que não tenham atingido 1,45 metro de altura. Pela regra antiga, somente a idade da criança era levada em conta.

Nos casos de chamamentos pelas montadoras para correção de defeitos em veículos (recall), o automóvel somente será licenciado após a comprovação de que houve atendimento da campanhas de reparos.

PERITOS AMERICANOS PROPÕEM PARCERIA COM GOVERNO DE PERNAMBUCO PARA PARTICIPAR DO CASO BEATRIZ

Por Carlos Britto

O Estado de Pernambuco foi notificado através do Consulado dos Estados Unidos para propor uma parceria  pela qual peritos americanos (foto) pudessem participar do inquérito do caso da menina Beatriz Angélica Mota, com o objetivo de contribuir com a solução do crime, ocorrido na noite de 10 de dezembro de 2015, no Colégio Maria Auxiliadora, em Petrolina. Os profissionais possuem elevada competência técnica e recursos tecnológicos à disposição, que são extremamente fundamentais para reunir e validar provas suficientes para solução do caso.

Em setembro de 2020 o pedido foi enviado ao Estado e à Lucinha Mota, mãe de Beatriz, mas até ontem (11) o Governo de Pernambuco não respondeu. “Há quem interessa que os culpados não sejam punidos?”, indagou Lucinha, pelo Instagram da página oficial do Caso Beatriz.

HOMEM É ASSASSINADO A FACADAS EM SANTA MARIA DA BOA VISTA

Por Carlos Britto

Um homem, identificado como João Nascimento, de 36 anos, foi assassinado a facadas na manhã desta segunda-feira (12), próximo ao terminal rodoviário do município de Santa Maria da Boa Vista, no Sertão do São Francisco. De acordo com as informações de populares, a vítima era conhecida como João de Zé Baixinho. A polícia está investigando o caso.

ARMANDO: “DESBUROCRATIZAR É PROMOVER A CIDADANIA E A GERAÇÃO DE EMPREGOS”

Em novo artigo, o ex-senador Armando Monteiro (PSDB) fala sobre os resultados positivos de um trabalho sério em favor da desburocratização. Ele cita medidas que tomou no Senado e também quando foi Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) para eliminar disfuncionalidades burocráticas e alerta novamente para a necessidade de uma reforma tributária que unifique impostos e simplifique a vida das pessoas e das empresas.

Leia o artigo de Armando Monteiro:

 

Burocracia, cidadania e emprego

 

No ranking do ambiente de negócios do Banco Mundial, o Brasil ocupa a decepcionante 124ª posição, num total de 190 países, ficando atrás não somente das nações mais desenvolvidas, mas também das emergentes, como México, Colômbia, Chile e Índia. Uma das dimensões desse fraco desempenho reside nas disfuncionalidades burocráticas que ainda persistem em atrapalhar a vida dos cidadãos e das empresas no País.

 

Destaco que o enfrentamento dessa agenda deve ser persistente, tem caráter incremental e microeconômico. Por exemplo, na condição de Senador, fui autor da iniciativa, transformada na Lei nº 13.726/2018, que simplifica procedimentos burocráticos e dispensa o cidadão de apresentar documentos e obrigações redundantes e desnecessárias, a exemplo da exigência de autenticação de cópias, reconhecimento de firma de documentos e apresentação de título de eleitor e certificado de reservista para obtenção de certidões ou fazer jus algum benefício.

 

No âmbito da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, em 2017, aprovamos um relatório com a indicação de diversas proposições legislativas aprovados por aquela Casa, como o projeto de lei para simplificar as exigências relativas às certidões negativas de débitos tributários, o cadastro positivo de pagamentos (Lei 12.414) para facilitar o acesso ao crédito e reduzir os juros para os bons pagadores e a que limita o uso indiscriminado da onerosa e complexa substituição tributária de ICMS para as micro e pequenas empresas. Quando Ministro contribuímos para consolidar a implantação do Portal Único do Comércio Exterior que simplifica os processos de exportação reduzindo significativamente os custos e tempo despendidos. Atualmente o novo processo de exportações está 100% operacional, restando concluir a etapa das importações.

 

Trabalhar em favor da desburocratização significa facilitar a vida da população e tornar mais produtivo e eficiente o ambiente empresarial. É louvável a iniciativa da Medida Provisória 1040 – AMP do Ambiente de Negócios. Entretanto, alerto que essa MP terá alcance limitado se não conseguirmos aprovar uma reforma tributária que unifique os impostos e simplifique a atual legislação que nos liberte do manicômio tributário.

 

Armando Monteiro Neto, ex-senador e ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior

 

Foto: Léo Caldas/Divulgação

NOTA DE REPÚDIO DA FAMÍLIA DE MAIRSON RODRIGUES BEZERRA

Foto: arquivo familiar 

Ontem, 08/04, nossa família foi surpreendida com a informação sobre um Projeto de Lei de 2020, de autoria da deputada estadual @robertaarraesoficial, em que o Aeroporto Regional do Sertão do Araripe é denominado por Expedito Granja Arraes. Diante o conhecimento desse fato, nós decidimos nos manifestar como uma forma de repúdio a essa determinação.

Nossa família tem total respeito pelo grande comerciante e cidadão Araripinense que foi Expedito Arraes, mas demonstramos aqui toda nossa insatisfação diante a nomeação do Aeroporto de Araripina, já que o seu nome tinha sido anteriormente oferecido (2013) pelo então deputado estadual @raimundopimentel com a mais justa justificativa relatada na história de Mairson Rodrigues Bezerra, um dos primeiros pilotos de avião nascido no município de Araripina e que morreu trabalhando no próprio local que seria denominado em sua homenagem.

Meu pai tinha na aviação como um dos seus maiores sonhos. Seu amor por voar era sua marca. Em 2002, ele trabalhava quando faleceu aos 37 anos num acidente trágico no Aeroporto de Araripina. Desde então nós buscamos todos os meios de que ele pudesse ser lembrado. Luta essa que foi de forma justa oferecida em 2013 pelo então deputado Raimundo Pimentel e que em 2020 a deputada Roberta Arraes solicitou a revogação de uma homenagem que traz uma das maiores lembranças que poderíamos ter de Mairson.

Externamos aqui nossa decepção e tristeza diante uma homenagem feita há 8 anos e que sempre foi esperada por toda a nossa família. Independente de poder político, deixamos a certeza de que lutaremos pela recuperação desse projeto, pois a nomeação desse Aeroporto é a maior lembrança que temos dele. É uma questão de honra para a nossa família.

PIMENTEL CRITICA PL DE ROBERTA ARRAES QUE PROPÕE MUDAR NOME DO AEROPORTO DE ARARIPINA

Por Cidinha Medrado para o Blog do Roberto Gonçalves

Tramita na Assembleia Legislativa de Pernambuco – Alepe, um projeto que sugere a mudança do nome do aeroporto de Araripina, de Mairson Bezerra para Expedito Arraes. A informação foi levada ao conhecimento público nessa sexta-feira (09) na Rádio Arari FM e repercutiu negativamente em toda região.

O Aeroporto de Araripina se chama Mairson Bezerra, piloto araripinense, que morreu em um acidente aéreo em 7 de dezembro de 2002 na mesma cidade, quando tentava aterrizar, o bimotor que pilotava que explodiu e bateu em um barranco. Também morreu o vereador Eduardo Rodovalho. Ficaram feridos, o ex-prefeito Valdeir Batista, esposa Dona Edna e uma sobrinha.

O prefeito de Araripina Raimundo Pimentel, disse ao comunicador Roberto Gonçalves na manhã de hoje, estar decepcionado sobre a possibilidade, pois o projeto sugere o  nome de Expedito Arraes, pai do ex-prefeito Alexandre Arraes, casado com a deputada estadual Roberta Arraes, autora do PL. O nome de Mairson foi uma homenagem prestada por Raimundo, na época, deputado estadual. Ele disse que se sente feliz com a reforma, mas discorda da mudança, já que Mairson foi o primeiro piloto de avião de Araripina.

“O Valdeir viabilizou um curso de piloto para ele, era um sonho de criança. A gente fica triste em ver alguém que se diz representante da região querer mudar o nome de um equipamento público que foi uma homenagem a uma pessoa como Mairson, que faleceu naquele trágico acidente. Essa homenagem que fiz, é pra todos os jovens que sonham com alguma coisa melhor e principalmente uma homenagem à família”, contou Pimentel.

Roberta Arraes destinou parte das suas emendas impositivas para a restauração do aeroporto que já está em andamento.

“Ela devia encontrar outra forma de homenagear seu sogro, um homem de bem, empresário que merece nosso respeito, mas tem muitas outras formas da gente homenagear sem desrespeitar a memória daqueles que já se foram”, disse Pimentel, que considerou uma atitude injusta por parte da deputada, ele disse que pretende conversar com deputados sobre o assunto.

“É um precedente terrível, você faz uma homenagem e aí chega alguém que homenagear um parente seu, vai lá e tira a homenagem que foi feita a uma pessoa que já se foi”, lamentou.

Raimundo Pimentel conta que na época fez também homenagem ao vereador Eduardo Rodovalho, dando seu nome ao Centro Tecnológico. Para ele, essa atitude desrespeita a família Batista e a todos que se sentiram homenageados por um gesto de reconhecimento.

O projeto será avaliado pelo relator, o deputado Antônio Moraes.

O prefeito Raimundo Pimentel propôs a homenagem ao Expedito Arraes em outra obra.